Como Incubar

Processo de Incubação

A TecVitória apoia empreendimentos de base tecnológica, cujos produtos, processos ou serviços são criados a partir de resultados de pesquisas aplicadas, e nos quais a tecnologia representa alto valor agregado. São admitidas empresas nascentes, pequenas empresas com necessidade dos apoios oferecidos e empresas com foco específico, nascidas de empresas já tradicionais do mercado.

O primeiro passo é a ideia, que normalmente está presente na experiência profissional ou acadêmica do empreendedor. Em seguida é necessário levantar as variáveis e elementos pertinentes e transformar esses dados em informações relevantes para o negócio.

A TecVitória utiliza a metodologia Canvas - Business Model Generation (https://www.youtube.com/watch?v=Cjkq_jsuFTs)para este primeiro passo, visando auxiliar os empreendedores a desenharem seus modelos de negócios. Através do Canvas o empreendedor terá uma visão mais ordenada sobre o negócio do seu empreendimento.

Havendo interesse, o empreendedor deve agendar reuniões com os gestores da TecVitória que estarão à disposição para analisar as informações coletadas e auxiliar no direcionamento do futuro empreendimento.

Se o modelo de negócio for percebido como exequível e adequado ao perfil da incubadora, a seguir deverá ser elaborado o Plano de Negócio baseado no Guia disponibilizado abaixo.

Ao longo desse processo, podem ser agendadas reuniões de mentoria para adequações. O empreendedor precisa se capacitar em minicursos EAD sugeridos pela TecVitória, a fim de aprofundar seu entendimento sobre os envolvimentos em empreender.

A partir deste ponto podemos definir se é momento para Incubação ou Pré-Incubação, processos descritos a seguir:

Incubação

Após a elaboração do Plano de Negócios é agendada uma apresentação para o Comitê Técnico que pontuará, entre outros critérios, o potencial empreendedor dos proponentes, o grau de inovação dos produtos/serviços e a viabilidade econômica, técnica e mercadológica do empreendimento.

Os Planos de Negócios podem ser recomendados para incubação, não recomendados ou recomendados com ressalvas, nesse último caso podem ser ajustados e incrementados com o apoio de mentorias até que atendam as demandas apostas pelo Comitê.

Para usufruir a série de vantagens em incubar, a empresa precisa atender um conjunto de regras e obrigações, garantindo assim sua permanência na incubadora.

Existem duas formas de incubação:

- Incubação Interna (mais recomendada), onde a empresa incubada se instala nas dependências físicas da incubadora, compartilhando de toda a infraestrutura condominial e serviços de apoio científico, tecnológico e de suporte técnico.

- Incubação Externa (menos recomendada), onde a empresa incubada tem a possibilidade de acessar os serviços de apoio científico, tecnológico e de suporte técnico, bem como de utilizá-los, no entanto não usufrui das instalações físicas da incubadora e de seus serviços condominiais compartilhados como recepção, vigilância e limpeza.

Pré-Incubação

O programa de Pré-incubação tem por objetivo o incentivo ao espírito empreendedor de jovens estudantes de diversas áreas de conhecimento. O programa acolhe ideias ou projetos inovadores de base tecnológica e fornece condições para sua avaliação e desenvolvimento do Plano de Negócio.

Nessa fase, os empreendimentos são considerados projetos, pois as ideias precisam ser validadas sob a ótica tecnológica e de mercado. A permanência de cada projeto no Programa é de 3 meses em ambiente de co-work e, nesse período são abordadas várias etapas que incluem motivação, validação da ideia e avaliação macro da viabilidade econômica, tecnológica e mercadológica e elaboração do Plano de Negócio.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>><<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

Guia para construção do Plano de Negócios para Incubação na TecVitória baseado no Modelo de Geração de Negócios – CANVAS

O Business Model Generation – CANVAS é uma ferramenta de gerenciamento estratégico, que permite desenvolver e esboçar modelos de negócio novos ou existentes. É um mapa visual pré-formatado contendo nove blocos do modelo de negócios. Foi inicialmente proposto por Alexander Osterwalder.

Trata-se de um mapa dos principais integram o funcionamento de uma empresa, que deverá estar ter cada quadrante revisado ao longo do tempo para averiguar se coerente com o momento ou se alguma alteração é necessária para a obtenção de melhores resultados. O mapa é um resumo dos pontos chave de um Plano de Negócios.

Seu plano tem um objetivo básico – Permitir a você e seu público alvo (bancos, investidores, incubadoras e etc.) conhecer o seu negócio como é hoje, onde você quer levá-lo no futuro, e como você pretende chegar lá. É a descrição da caminhada de sua empresa para o sucesso desejado.

Se você tiver todas as informações à mão, você pode escrever o seu plano em poucas horas.

Este guia tem por objetivo orientar o empreendedor na busca das informações para elaboração do Plano de Negócios baseado em um CANVAS.

Importante:

- O Plano de Negócios deve ser apresentado com uma capa destacando o nome do empreendimento e a data (mês e ano). Se quiser acrescente figura ou logomarca;

- Utilize fonte Arial 11, espaçamento entre linhas “simples” e parágrafo “depois” 6;

- Insira as logomarcas da TecVitória e da empresa no cabeçalho;

- Esteja atento à gramática e semântica da língua portuguesa.

1 - SUMÁRIO EXECUTIVO

Faça esta parte somente após todas as outras estarem completadas.

Este é um resumo geral do seu plano. A maioria das pessoas tende a ler apenas esta seção, portanto você vai precisar colocar nela seus principais argumentos de viabilidade.

É importante encará-lo como um instrumento de venda de sua ideia para o leitor.

Inclua alguns aspectos financeiros fundamentais e o porquê de ser interessante apostar ou investir em seu negócio.

Procure mencionar da forma mais clara e sucinta possível, de preferência em 1 folha e não necessariamente nesta ordem:

- Como surgiu a ideia do empreendimento;

- O que é o negócio: Objetivo do empreendimento e ramo de atividade a ser explorado;

- Descrição dos principais produtos e/ou serviços a serem oferecidos, necessidades que serão atendidas e qual o diferencial do seu negócio;

- Quem serão seus clientes, qual o tamanho e perspectivas do mercado a ser atingido;

- Montante de capital a ser investido, disponibilidade de recursos próprios e necessidade de recursos de terceiros;

- Porcentual de lucro que espera obter e projeções financeiras informando sobre a viabilidade do negócio.

2 - HISTÓRICO DO EMPREENDIMENTO

Nesta seção você detalha alguns aspectos sobre o empreendimento, passando pela concepção da ideia, motivação para iniciá-lo e como os sócios se encontraram.

Se a empresa já existe, fale sobre os momentos mais difícieis e como foram superados, sobre as conquistas mais importantes e as mudanças que a empresa sofreu ao longo do tempo. Ainda neste caso aponte resultados de comercialização já atingidos.

Relate também os motivos que levaram vocês a optarem pela incubação na TecVitória.

3 - SEGMENTOS DE CLIENTES

Aqui devem ser definidos os diferentes grupos de pessoas ou organizações que a empresa pretende alcançar e servir. Para quem estamos criando valor? Quem são nossos clientes mais importantes? Os clientes compõem o coração de qualquer modelo de negócio. O público pagante é o público usuário? Quais as características desse segmento? Quem usa produtos substitutos?

Definido o nicho de mercado fale sobre as perspectivas, tendências e oportunidades do setor.

4 - PROPOSIÇÃO DE VALOR

Aqui deve ser descrito o pacote de produtos e serviços que criam valor para um segmento de clientes específico, seja por solução de problemas, seja por satisfação de necessidades com propostas de valor.

A proposição de valor é a razão pela qual os clientes escolhem um produto ou serviço em detrimento de outro.

Cada Proposta de Valor consiste em um conjunto selecionado de produtos e/ou serviços que atende às exigências de um segmento específico de clientes. Neste sentido, a proposição de valor é uma agregação, ou pacote, de benefícios que uma empresa oferece aos clientes.

Algumas proposições de valor podem ser inovadoras e representam uma nova oferta. Outras podem ser similares às ofertas existentes no mercado, mas com características e/ou atributos adicionais.

O que vocês irão oferecer para os clientes? Qual o valor/benefício que será entregue para o cliente? Que problemas dos clientes vocês ajudarão a resolver? Quais as necessidades dos clientes que irão satisfazer? Que pacotes de produtos e/ou serviços serão oferecidos para cada segmento de clientes?

No que seu produto e/ou serviço vai ajudar à empresa cliente a aumentar a receita, diminuir os custos ou melhorar o serviço/produto? Qual o seu diferencial?

5 - CANAIS DE RELACIONAMENTO

Aqui deve ser descrito como sua empresa se comunica e atinge seus segmentos de clientes para entregar a proposição de valor. Comunicação, distribuição, canais de vendas e relacionamentos incluem uma interface da empresa com os clientes. Canais e relacionamentos são pontos de contato e formas de relacionamento que desempenham um papel importante na experiência do cliente.

Através de que canais de comunicação, vendas e distribuição do produto os clientes querem/podem ser abordados? Como eles serão alcançados? Como vocês farão para entregar a proposta de valor aos clientes? Como os canais serão integrados? Quais os que funcionam melhor? Como vocês irão integrá-los com as rotinas do cliente?

Que tipo de relação seus clientes esperam que vocês estabeleçam e mantenham com eles? Quais serão estabelecidos? Como eles serão integrados no modelo de negócio? O que se pode esperar em termos de aquisição, retenção e vendas complementares para esse tipo de relacionamento?

6 - FONTES DE RECEITA

Nesta seção você vai descrever o dinheiro que seu negócio vai gerar em cada segmento de clientes.

Se os clientes são o coração de um modelo de negócio, as fontes de receita são as suas artérias. A empresa deve se perguntar: Por qual valor cada cliente verdadeiramente está disposto a pagar? O que eles têm pago ultimamente para resolver o mesmo problema? De que maneira eles preferem pagar pelo valor gerado? Com isso a empresa deve gerar um ou mais fluxos de receitas de cada segmento de clientes.

Explique também de onde virão os investimentos iniciais até as primeiras comercializações dos produtos/serviços e porcentual de lucro que se espera obter do negócio.

7 - RECURSOS CHAVE

Aqui devem ser descritos os ativos fundamentais para fazer o trabalho.

Todos os modelos de negócios exigem recursos-chave. Estes recursos permitem que uma empresa crie e ofereça uma proposta de valor, atinja mercados, mantenha relações com os segmentos de clientes, e obtenha receitas. Diferentes recursos-chave são necessários dependendo do modelo de negócio.

Recursos-chave podem ser físicos, financeiros, intelectuais ou humanos. Podem ser próprios ou arrendados pela empresa, ou adquiridos junto a parceiros-chave.

Quais os recursos-chave que as propostas de valor, os canais de distribuição e o relacionamento com os clientes exigem? E para implementar as fontes de receita? Qual a infraestrutura necessária para seu negócio funcionar?

8 - ATIVIDADES CHAVE

Aqui devem ser descritas as ações mais importantes que sua empresa deve executar para tornar o modelo de negócio funcional. Cada modelo de negócio exige um conjunto de atividades-chave. Estas são as ações mais importantes que uma empresa deve fazer para ter êxito. Como os recursos-chave, elas necessariamente devem criar e oferecer uma proposta de valor, atingir mercados, manter relacionamentos com clientes e obter receitas. E, como nos Recursos-chave, as Atividades-chave diferem dependendo do modelo de negócio.

Quais as atividades mais importantes da empresa para a proposição de valor e para fazer o modelo de negócio funcionar? E para os canais? E para os relacionamentos com clientes? E para implementar as fontes de receitas?

9 - PARCERIAS CHAVE

Aqui devem ser descritos a rede de fornecedores e parceiros que apoiam os negócios. Empresas criam alianças para otimizar seus modelos de negócios, reduzir o riscos, ou adquirir recursos. Algumas atividades são terceirizadas e alguns recursos são adquiridos fora da empresa.

Quem são os principais parceiros? Quem são os principais fornecedores? Que recursos-chave serão adquiridos dos parceiros? Quais Atividades-chave são executadas por parceiros?

10 - ANÁLISE ESTRATÉGICA

Criar uma matriz SWOT (Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças). Aqui você deve descrever aspectos relevantes do ambiente interno: Pontos Fortes e Pontos Fracos do empreendimento, e do ambiente externo: Oportunidades e Ameaças percebidas.

Atribua notas de 1 (menos relevante) a 5 (mais relevante) para cada um dos pontos listados visando alertar sobre as prioridades a serem observadas e trabalhadas.

Descreva também quem são seus concorrentes e como vocês pretendem lidar com eles.

11 - GESTÃO DE PESSOAS

Nesta seção você deve descrever de forma sumaria a experiência de cada sócio e a função que irá exercer, e a equipe necessária para o desenvolvimento do negócio.

12 - ESTRUTURA DE CAIXA (Fluxo de Caixa - P&L)

A estrutura de caixa descreve todos os custos necessários para operar o modelo de negócio e as fontes previstas.

Este bloco descreve os custos mais importantes para a execução da operação, incluindo a criação e entrega de valor, manutenção dos relacionamentos com clientes e para a geração das receitas. Tais custos podem ser calculados de forma relativamente fácil após a definição de recursos-chave, atividades-chave, e as parcerias-chave.

Quais são os custos mais importantes inerentes ao modelo de negócio? Quais recursos-chave são mais caros? Quais atividades-chave são mais caras?

Construa uma tabela de fluxo de caixa para um período mínimo de 12 meses, preferencialmente no modelo P&L (profit and loss statement), conforme exemplo a seguir.

Essa tabela deverá abranger minimamente o período demandado até o empreendimento atingir seu ponto de equilíbrio através de receitas próprias.